Cirurgia Plástica

Laserterapia para Atrofia-Vaginal

Trata-se de uma nova aplicação do laser; que já é utilizado há mais de 20 anos no tratamento da pele

O aspecto da vagina e seu rejuvenescimento são os assuntos, ainda hoje , delicados. Preconceitos culturais, vergonha e falta de informação fazem o assunto parecer tabu, mas uma estatística publicada pela ASPS (Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos) em 2016, mostrou um aumento de 49% na procura por procedimentos estéticos nessa área.O problema é comum, mas poucas mulheres se sentem confortáveis em admitir que querem melhorar a estética da região da vagina.

laserterapia cirurgia para atrofia vaginal

A atrofia vaginal é um problema bastante comum entre as mulheres que estão na menopausa. Ela afeta quase 50% das mulheres na menopausa e quase dois terços de mulheres na pós-menopausa submetidas a tratamento para o câncer de mama.

Ela ocorre devido à diminuição da produção de estrogênio, que é um hormônio feminino produzido pelos ovários. Quando as taxas de estrogênio estão baixas, os tecidos vaginais perdem a lubrificação e tornam-se atrofiados, finos, secos e retraídos.

As técnicas evoluíram muito nos últimos anos, e para chegar ao resultado desejado há uma lista de procedimentos que vão de laser e a cirurgias plásticas. A técnica mais indicada vai depender da queixa da paciente e de sua faixa etária.

Esta atrofia costuma se desenvolver lentamente, de modo que a mulher pode demorar de 5 a 10 anos, após o início da menopausa, para notar os sintomas. Entre os mais comuns, estão: secura vaginal, coceira e sensação de queimação, dor na relação sexual, e pequeno sangramento após o sexo. Há também sintomas urinários como maior risco de infecção urinária, ardor para urinar e incontinência.Tudo isso, pode levar a mulher a deixar de experimentar prazer durante a relação sexual.

Uma das alternativas terapêuticas para a atrofia vaginal é o uso de laser de CO2 fracionado intravaginal.Trata-se de uma nova aplicação do laser; que já é utilizado há mais de 20 anos no tratamento da pele. Nestes anos, ocorreu um avanço no conhecimento do uso desta tecnologia, principalmente no que se refere à aplicação, eficácia e segurança. Esta evolução proporcionou o desenvolvimento de aparelhos para aplicação em mucosa de maneira segura e com resultados muito interessantes. Sendo necessárias de 2 a 3 sessões.

Indicações

  • Mulheres com redução na lubrificação
  • Mulheres que sentem desconforto durante o ato sexual
  • Mulheres com sensação de aumento do diâmetro e diminuição da capacidade de contração da vagina, coceira vaginal e dor pélvica
  • Mulheres na menopausa

Como é a Laserterapia para Atrofia Vaginal

É comum que as pacientes tenham dúvidas sobre como acontece o procedimento. Afinal, ele é realizado em uma região bem sensível e ganhou destaque a pouco tempo.

O laser utilizado não ablativo, ou seja, não queima, conforme os parâmetros utilizados. A ponteira é introduzida na vagina, e a mesma libera energia de forma controlada em toda a parede vaginal. A sensibilidade é pequena e são necessárias duas sessões com intervalo quinzenal para melhores respostas terapêuticas.

As vantagens do tratamento a laser são: ação terapêutica apenas na vagina, podendo ser utilizada para mulheres com contra indicação ao uso do estrogênio; a realização de apenas 2 seções de 15 a 20 minutos em 20 dias proporcionando uma resposta duradoura de cerca de 12 meses, com pequenos efeitos colaterais.

Anestesia

O tipo de anestesia escolhia depende do paciente e do médico,contudo podendo ser usada anestesia local. A anestesia local funciona bloqueando os receptores para dor na pele e os nervos mais superficiais, impedindo que os mesmos consigam enviar sinais dolorosos para o cérebro.

Pós-Operatório

Evitar relações sexuais por uma semana após a sessão.

Evitar mergulhar em praia ou piscina por 15 dias

Resultados da Laserterapia

O procedimento resulta em desaparecimento dos sintomas citados como coceira, incontinência, falta de lubrificação.

Preço da laserterapia para atrofia vaginal

A hora de estipular o custo da cirurgia,há uma série de fatores que influenciam nesta soma. Uma deles é o cirurgião, ou seja, o quanto ele é experiente e especializado no assunto. Ter um profissional qualificado é fundamental se você quer ter um bom resultado. Por isso, confirme sempre se o médico é um especialista e experiente em cirurgia plástica. Uma das melhores formas de fazer isso é conversando com antigos pacientes.

Receba nossas newsletters

Preencha o formulário ao lado e cadastre-se para receber nossos informativos sobre cirurgia plástica.